“Humberto Barros, querido amigo tecladista, compositor, cantor, produtor musical,
ilustrador e designer - sim, inclusive fez a linda capa do nosso disco “Voo Silencioso
Ana & Mú”, lançado pela Som Livre em 2011 – é muititalentoso mesmo.

Disse ele que, ainda menino, me viu tocando num show d’A Cor do Som no Teatro Ipanema em 1977 e aquilo foi determinante para a escolha de sua carreira.
Com isso só posso me orgulhar muito, porque, uns anos depois, a admiração fez-se recíproca.

Quando o vi tocando pela primeira vez, lá pelos late 80’s fiquei encantado com sua vibe, energia e destreza, quebrando tudo com uma pegada roqueira, bluesy, pop-boogie woogie, características que amo num tecladista. É bonito ver o Humberto no palco, ele se entrega totalmente na música, de alma e corpo, numa performance de expressão corporal, quase uma dança, muito original dele, e muito carismático.

Como músico acompanhou boa parte dos artistas do rock nacional, entre os quais Ritchie, Paulinho Moska, tocou também com Jesuton, atuou como tecladista da banda Kid Abelha durante onze anos. e, recentemente na tour do Frejat com direito à uma maravilhosa apresentação no Rock’n Rio.

Gravou nos discos do Moska, Lobão, Zeca Baleiro, Cidade Negra, Frejat, Zélia Duncan, Ana Carolina, Rita Lee, Ritchie, Sérgio Brito (Titãs), Leo Jaime, Engenheiros do Hawaii, Fernanda Abreu, Pedro Luiz e a parede, DJ Memê, DJ Jamaica, etc...Foram por volta de setenta e tantos ou mais discos gravados e ou produzidos. Nos anos 90, com Billy Brandão e Bruno Migliari, formou a banda Mizifios.

Humberto, em seus voos solos, lançou discos maravilhosos: Do Nada ao Tudo (2002), O Mundo Está Fervendo (2006), Trancado No Quarto Colorido (2010), Longe, Longe (2016)”

Mú Carvalho